Abril: o mês azul – Conscientização sobre o Autismo

Dia 02 de abril comemorou-se o Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo. Ao redor do mundo diversas ações são realizadas no mês de Abril para ampliar o conhecimento e diminuir os estigmas desta patologia.
Diversos lugares turísticos são iluminados de azul, chamando a atenção para o reconhecimento dos indivíduos pertencentes ao espectro do autismo. A Ponte Estaiada em São Paulo, o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, a Opera House em Sydney na Austrália, o Kingdom Tower em Jeddah na Arábia Saudita, a Torre Eiffel na França, as Cataratas do Niagara no Canadá, o Empire State Building nos EUA, são exemplos da campanha “Light it up blue” (em português: “Ilumine de azul”).
Screenshot_20170430-205915
Segundo a ONU, acredita-se que 1% da população mundial (ou 1 a cada 68 indivíduos) apresente algum Distúrbio do Espectro do Autismo.
Mas o que é o autismo?
O autismo é uma alteração caracterizada principalmente por prejuízos na comunicação e interação social e a presença de padrões restritos e repetitivos de comportamento. Quanto mais cedo for realizado o diagnóstico melhores são as possibilidades de evolução para estes indivíduos.
Como é realizado o diagnóstico?
A melhor forma de realizar o diagnóstico é por meio de uma avaliação multidisciplinar. O médico neurologista ou psiquiatra é responsável por definir o CID (o código da patologia) mas as avaliações de profissionais como: fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, entre outros, são de extrema importância para o diagnóstico. A observação do comportamento e o relato familiar são fundamentais para a identificação do quadro.
Autismo tem tratamento?
Sim! O tratamento pode envolver desde terapia com os profissionais da saúde até o controle medicamentoso. O sucesso do tratamento depende de vários fatores, como a idade de início da intervenção, abordagem de tratamento adequada às necessidades e limitações da criança, comprometimento da família e adesão ao tratamento terapêutico.
Muitas são as campanhas para conscientização sobre o autismo, seja dentro de instituições ou fora delas. O apoio para reconhecer ao autismo e diminuir o estigma começa com a informação. Os indivíduos com autismo devem ser respeitados pelas diferenças. Apoiar essa campanha é dar voz a esses indivíduos. Que essa mobilização se inicie neste mês e se estenda a todos os outros dias do ano!