Vamos falar sobre o Autismo?

Hoje, dia 02 de abril, é o Dia Mundial da Conscientização sobre o Autismo! Uma data muito importante e o momento ideal para falarmos sobre essa patologia que acomete 1 a cada 68 pessoas no mundo todo.

Toda pessoa com autismo é diferente, todos eles terão problemas nas habilidades sociais e de comunicação e no comportamento, mas não da mesma maneira. O autismo é compreendido atualmente na forma de um espectro porque pode variar em diversos níveis e graus de acordo com as habilidades de cada indivíduo.

Pessoas com autismo podem se concentrar em um tópico, como trens ou um programa de televisão. Eles podem ter alguns comportamentos que fazem repetidamente, como lançar objetos ou cheirar coisas. Eles podem não gostar de mudanças em seus horários ou mudanças nos alimentos que comem. Alguns podem falar bem, mas não podem fazer amigos. Outros podem não falar nada.

Quais as características de um indivíduo com autismo? Ele terá dificuldades nas áreas de comunicação, habilidades sociais e comportamento. Pode ser que ele não goste de comer alimentos diferentes e que precise de ajuda com habilidades motoras finas e grossas, como escrever e correr.

autismo 1

Comunicação

Os indivíduos com autismo podem ter dificuldade em entender, falar, ler ou escrever. Pode ser também que a criança tenha parado de falar algumas palavras que antes falava. Geralmente as dificuldades na comunicação envolvem:

  • Compreender e usar gestos, como apontar ou acenar;
  • Seguir comandos;
  • Entender e usar palavras;
  • Manter conversação;
  • Aprender a ler ou escrever, algumas crianças com autismo lêem cedo, mas não entendem o que lêem (hiperlexia).
  • Repetir constantemente palavras que ele acabou de ouvir ou palavras que ele ouviu dias ou semanas antes (ecolalia);
  • Ter a fala robótica ou com prosódia alterada;
  • Fazer birras em vez de dizer o que ele quer.

Habilidades sociais

Os indivíduos com autismo geralmente apresentam problemas no relacionamento com outras pessoas.  Pode ser difícil para ele manter o contato social como, por exemplo:

  • Focar a atenção junto com alguém no mesmo objeto ou evento;
  • Brincar com os outros e compartilhar brinquedos;
  • Entender como os outros se sentem; ou
  • Fazer e manter amigos.

Comportamentos

As dificuldades no comportamento de indivíduos com autismo podem compreender:

  • Dificuldade em mudar de uma atividade para outra;
  • Bater as mãos, balançar, girar ou olhar para os movimentos;
  • Incômodo com certos sons;
  • Seletividade alimentar; 
  • Interesses restritos (pode ser que ele queira falar sobre apenas um tópico ou usar sempre o mesmo brinquedo).

Tratamentos para pessoas com autismo

Não há cura conhecida para o autismo. É importante ajudar a criança o quanto antes. Estudos apontam que a intervenção precoce é importantíssima para o melhor prognóstico do quadro. Por isso, o trabalho interdisciplinar é de extrema importância e geralmente a equipe é composta por:

  • Fonoaudiólogo;
  • Psicólogo;
  • Terapeuta Ocupacional;
  • AT;
  • Outros, conforme necessário.

Também é importante avaliar a audição do seu filho para garantir que ele não tenha uma perda auditiva.

O papel do Fonoaudiólogo

O fonoaudiólogo desempenha um papel importante na inclusão e reabilitação de indivíduos com autismo. Ele trabalhará as habilidades sociais e comunicação a partir da realização da avaliação, que possibilitará identificar as dificuldades que serão estimuladas durante o processo terapêutico. 

 A terapia pode acontecer em casa, na escola ou em um consultório. Seu filho pode ser trabalhado sozinho ou em pequenos grupos. Pequenos grupos permitem que seu filho pratique as habilidades conversacionais com outras crianças.

A terapia fonoaudiológica envolve atividades lúdicas e dirigidas, mas sempre enfocando o uso da linguagem no contexto, por isso, um profissional especializado é de extrema importância para o correto seguimento do quadro. Trabalhar o engajamento da criança, principalmente através de atividades de seu interesse é fundamental para o sucesso do trabalho fonoaudiológico. Avaliar as habilidades e trabalhar em cima das potencialidades de cada indivíduo tem se mostrado uma importante ferramenta no processo terapêutico desses indivíduos.

Pessoas com autismo podem aprender melhores habilidades sociais e de comunicação. A identificação e a estimulação precoce são de extrema importância para o sucesso terapêutico.

autismo2

Seu filho tem autismo ou suspeita de autismo? Procure sempre ajuda profissional!

Ampliar o conhecimento sobre esta patologia é o primeiro passo para auxiliar na inclusão de indivíduos com autismo na nossa sociedade. Conhecer, compreender e aceitar as diferenças é nosso dever enquanto seres humanos. Seja também uma voz para o autismo! No dia de hoje e em todos os dias do ano comunique essa ideia!

(informações adaptadas da ASHA, original disponível em: https://www.asha.org/public/speech/disorders/Autism/)